Vereadores de Lucas enterram CPI da Delfim Verde na Câmara

Vereadores de Lucas enterram CPI da Delfim Verde na Câmara

O Vereador Alexandre Zóio lançou a “pá de cal” na CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito instituida em 26 de Maio com o propósito de apurar se houve tentativa de extorsão de um empresário local e seu sócio por agentes públicos, a mando de Lucas Pocay, prefeito de Ourinhos. A suposta extorsão visava facilitar o pagamento de uma dívida milionária entre a Delfim Verde e a Prefeitura Municipal de Ourinhos. Segunda a denuncia inicial, exigia-se como contrapartida para facilitar a negociação a doação de diversos terrenos a agentes públicos e famíliares dos mesmos.

A denúncia foi feita pelo empresário Ricardo Xavier Simôes, proprietário da Delfim Verde à Policia Federal. Sem ouvir ao menos um dos envolvidos, os vereadores votaram pela não prorrogação da CPI, com o argumento de que o MP arquivou o processo de “notícia de fato” em 22/07 por supostamente não haver justa causa para o mesmo. A CPI no entanto buscava justamente juntar provas e causas para subsidiar a abertura de inquerito no MP.

Vale salientar como votou cada um dos vereadores, para que o eleitor saba distinguir com sabedoria como seus representantes tem atuado no legislativo municipal: Votaram contra a prorrogação e consequentimente contra o esclarecimento dos fatos Anísio Felicetti, Eder Mota, Sargento Sérgio, Carlinho do Sindicato, Abel Fiel, Santiago, Raquel Espada, Caio Lima, Cido do Sindicato e a grande surpresa e voto fundamental Alexandre Zóio. A favor da investigação e prorrogação da CPI, foram votos vencidos: Dr. Salim, Vadinho, Flavinho do Açougue e Cícero Investigador.

Infelizmente essa é mais uma das muitas denuncias onde a Câmara blindou o atual prefeito e não teve interesse na verdade por trás da denúncia, pois como versa a sabedoria popular: “Onde há fumaça, há fogo”