CART e ARTESP levam Rodovírtua a Ourinhos para conscientizar motoristas

Simular uma situação em que o motorista está sujeito a experiências de risco ao volante. Esta é a proposta do Rodovírtua que a CART – Concessionária Auto Raposo Tavares levará para Ourinhos em parceria com a ARTESP – Agência de Transportes do Estado de São Paulo nesta sexta-feira, 9 de março, a partir das 10h30, na ETEC. Os óculos de realidade virtual permitem aos cidadãos vivenciarem, por meio da tecnologia, a sensação e os perigos em duas situações: dirigir sob o efeito de álcool e atravessar em locais não permitidos e usar o celular enquanto dirige.
O projeto consiste no uso de óculos de realidade virtual “carregados” com vídeos 360 graus que simulam situações a que o motorista está sujeito ao adotar atitudes de risco ao volante. A tecnologia permite ao público uma experiência de imersão em situações que oferecem grande risco aos usuários nas rodovias.
“Ao colocar os óculos de realidade virtual, a pessoa sente-se como se estivesse dentro do filme, e vivencia a ação como se fizesse parte da cena. A combinação de álcool e direção é um dos temas que a CART trabalha nesta e em outras ações que desenvolve com parceiros em projetos que envolvem as comunidades para sensibilizar motoristas e pedestres de que a segurança no trânsito depende de atitudes conscientes de cada um”, afirma Luis Santos, gerente de Operação da CART.

Riscos reais

O Observatório Nacional de Segurança Viária – ONSV alerta que 75% das pessoas que falam ao celular enquanto dirigem não conseguem perceber pedestres, ciclistas ou a movimentação ao redor. Enquanto se fala pelo aparelho, mesmo utilizando o bluetooth, o motorista perde 70% da capacidade de visualizar o ambiente porque o cérebro está focado em falar e gesticular sobre a conversa. A combinação celular/volante, reforça o órgão, reduz em cerca de 40% a aceleração do veículo.
O manuseio do aparelho celular, até mesmo quando se está parado no semáforo, é proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro – CTB (Lei nº 9.503/97). O condutor está liberado para usar o dispositivo somente se o veículo estiver estacionado, com o motor desligado. Desrespeitar a norma é infração de natureza média, com multa de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação – CNH, de acordo com o artigo 252. Há um ano, quando começou a valer a Lei nº 13.281/16, que modificou alguns pontos do Código de Trânsito, o motorista flagrado conduzindo apenas com uma das mãos e utilizando a outra para segurar ou manusear o telefone comete infração de natureza gravíssima: a multa, neste caso, é de R$ 293,47, além da inserção de sete pontos no prontuário do motorista.
A Lei Seca, como é conhecida, trouxe mais rigor na fiscalização de motoristas que dirigem sob efeitos do álcool e é considerada pelo governo federal um dos principais fatores para a redução de 10% das mortes no trânsito em 2017. Atualmente o condutor que ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica e for submetido à fiscalização de trânsito está sujeito a multa no valor de R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado.
Todos os dias, pelo menos 300 mil brasileiros dirigem sob efeito de álcool, estima o Ministério da Saúde. O resultado é a morte de 52,5 homens e 11,3 mulheres por 100 mil habitantes a cada ano. Na busca de reduzir estas estatísticas, foi sancionada a Lei Federal nº 13.546, que torna mais rígida a pena para quem dirigir embriagado e causar morte ou grave lesão no trânsito, ampliada de 2 a 4 anos para 5 a 8 anos de prisão. Com a nova lei, que passará a valer em abril, o motorista será punido com reclusão, portanto, fica impedido de prestar serviços comunitários como pena alternativa.

Sobre a CART

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pelas rodovias SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. A segurança dos usuários é um compromisso da Concessionária. Em 2016, a CART registrou 16,23% menos acidentes nas rodovias sob sua concessão em relação ao ano anterior e, no mesmo período, queda de 33,3% em vítimas fatais, antecipando os objetivos determinados como meta pela Década Mundial de Redução de Acidentes. A CART está entre as 10 melhores Concessionárias de Rodovias do Estado de SP, ocupando a sexta posição no ranking divulgado pela ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo que regulamenta e fiscaliza o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.